Supermercados oferecem alimentação pronta para elevar vendas

O serviço de comida pronta nos supermercados é uma tendência, visto que as famílias mudaram, estão menores, e com as mulheres trabalhando mais. Assim, os clientes buscam facilidade, praticidade e porções menores. Além, é claro, de um custo atrativo.

Tudo em nome da praticidade. Segundo a pedagoga Sônia Paschoal, quem trabalha fora sofre com a falta de tempo.

“Então, essas refeições prontas nos supermercados facilitam a vida e otimizam o tempo no dia a dia”, frisa ela.

Além disso, o serviço de rotisseria é um aliado para evitar o desperdício em tempos de alta nos índices de inflação.

“Para famílias pequenas, como a minha, é bom porque ajuda a evitar as sobras. Eu já compro na quantidade ideal pra gente”, explica Sônia, que acha a refeição funcional e com um preço atrativo.

A gerente financeira Lucimara Luchetti, 47, também acha o serviço bom e prático. “Sai mais em conta comer assim”, afirma. “Se for ver o tempo de preparo e o custo dos produtos, vale mais a pena comprar pronto”, completa.

Possibilidade

A variedade oferecida atrai consumidores e incrementa as vendas em geral das lojas, pois faz com que o cliente fique mais tempo no supermercado, com possibilidade maior de compra. “E essa solução aumenta os lucros”, diz Renato de Campos, especialista em marketing e consumo. (Com Fernando Martins)

Redes investem em espaços de alimentação

Para atender aos clientes que não apenas desejam fazer suas compras, mas também encontrar uma área de alimentação com opções já prontas, com variedade e qualidade, o Pão de Açúcar passou a desenvolver e criar uma área gastronômica diversificada em lojas, que contemplam padaria, espaço sushi, café, pizzaria e rotisseria.

“A rede vem agregando serviços e produtos que atendem a um perfil de cliente que busca cada vez mais praticidade e conveniência”, afirma Marcelo Bazzali, diretor de operações do Pão de Açúcar.

O Carrefour também informou que investe na diversificação do seu sortimento, em atendimento à crescente demanda dos consumidores por conveniência.

Crise

O setor supermercadista, que até então vinha na contramão da crise, já começa a sentir seus efeitos. Segundo a Associação Paulista de Supermercados (APAS), o setor observa o maior fechamento de vagas desde 2010. Somente em junho deste ano foram registradas 23.709 demissões contra 21.750 contratações, um saldo negativo de 1.959 vagas.

Análise>>>Soluções são criativas

O atual cenário econômico faz com que as empresas desenvolvam soluções criativas para atender aos clientes. Com pesquisas de mercado, eles conseguem identificar as necessidades dos consumidores. E, ao acreditar que a solução possa dar lucro e tendo competência para executá-la, ele investe nestes nichos específicos, como é o caso das comidas prontas nos supermercados, que geram conveniência para os clientes. Ao invés de vender apenas o básico, o supermercado vende a refeição pronta. Assim, agrega valor ao produto e gera facilidades para o consumidor, que tem a vida corrida e necessita de facilidade para o dia a dia.

Renato de Campos, especialista em marketing e consumo

Fonte: Jornal A Cidade/ Gabriela Virdes

Imprimir

Indique a um amigo: